Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Educação ou falta dela!!

por C., em 29.03.08
Ora depois de ver não sei quantas o filmezinho da "cena da aula de francês na escola do Porto" na televisão e não só, que demonstra a falta de educação dos jovens (apesar de também não ser velha) venho dar a minha sentença. Se eu fosse professora daquela aluna ou de outra qualquer , e que me colocassem naquela posição, a verdade é que a minha carreira de docente teria acabado naquele momento. Sim, que eu por acaso até tenho a mão bem pesada, e eu teria me passado dos carretes...ou seja, teria pregado uma grande BOFETADA naquela cara linda que tanto queria o seu telemóvel de volta.

Todos sabemos que o que aconteceu naquela sala de aula é apenas uma das pequenas "incidências" que acontecem nas escolas de hoje em dia. A violência de aluno para professor é bastante grande, e o que se vê neste filme nem é nada de mais comparada com situações de ameaça com tesouras, canivetes e outras "armas" que os alunos de hoje em dia levam para as aulas .
A humilhação da professora é realmente enorme!!! Principalmente depois do vídeo ser divulgado...
Antigamente só de se ser canhoto levava-se  réguadas, já hoje em dia se um professor tem a IDEIA de ameaçar um aluno vem logo o papázinho defender o filhote inocente que nunca tem culpa de nada para colocar o professor fora daquela escola. Pois...ou 8 ou 80. Os professores de hoje em dia têm pouca, ou melhor, NÃO têm autoridade nenhuma sobre os seus alunos. E isso vê-se desde a creche...sim desde a creche.

Na escola da minha filha houve um caso de uma educadora que, no meio de uma explicação qualquer sobre uma ficha de trabalho, desabafou um "Oh PALERMA" ao  miúdo de 4 anos de idade . Este desatou num pranto...e a educadora pediu desculpa, disse-lhe que tinha sido sem querer. Qual o espanto da educadora quando no dia seguinte tem o pai da dita criança com uma cara de zangado por ter OFENDIDO o filho!!! Parece inacreditável mas é verdade...já quando essa mesma criança  bate nos colegas...temos de entender que é pequenina ....que não entende e não faz por mal.


Tudo isto para dizer o quê...que a culpa de muita , não toda mas muita falta de educação existe devido aos PAIS dessas lindas crianças. Porque hoje em dia os pais não têm tempo nem disponibilidade para estar com os filhos, então vão compensando com a condescendência a todos os níveis.Não vão passar o pouco tempo que têm em  família a "ralhar" ou chamar a atenção arranjando muitas vezes discussões...o resultado está à vista.

Tenho uma menina de 3 anos que está numa sala em que os meninos coitadinhos quando fazem mal  não percebem...e quando dizem asneiras, sim asneiras das Grandes, também não percebem. Eu realmente tenho um Génio em casa, sim!!! Um génio!!! É que a minha filha de 3 aninhos sabe o que é fazer mal, sabe que não se dizem asneiras e o porquê. E agora eu pergunto:

A culpa é dos miúdos que não sabem? Ou dos pais que não querem?

E já agora mais uma perguntinha...eu até levei umas quantas palmadas, estou viva, sem sequelas e sem marcas. Parece que até sou bem educada...
Será que uma palmada poderá realmente afectar psicologicamente uma criança?

A minha resposta: A E. já levou palmadas...está bem e adora-me!! É bem educada e feliz...E ai dela que algum dia falte ao respeito a um professor ou a qualquer outra pessoa que se dê ao respeito!!!!

 O G. acrescenta: A impunidade e a protecção dos menores em relação aos professores está a prejudicar mais do que ajuda. Eles crescem sem noção de respeito e não têm noção do seu lugar na Sociedade, nem como se comportar Nela.


C.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20


2 comentários

De Zé da Burra o Alentejano a 03.04.2008 às 12:16

Se repararmos na Natureza, nas comunidades de animais há sempre os que procuram e se tornam líderes dentro dessas comunidades, mas para atingir o estatuto testam os seus iguais e lutam com eles para se imporem e atingir a posição de líder; outros há que não chegam ao topo, porém estabelece-se uma hierarquia que é respeitada por toda a comunidade até que apareça um novo líder: normalmente um elemento mais jovem e robusto que consiga destronar o líder anterior.
Nos seres humanos passa-se exactamente o mesmo e é observado nos empregos, nos clubes, nos partidos políticos, nas escolas e até em nossas casas. Até de entre os que seriam em princípio iguais há líderes. O poder e a liderança ganha-se suplantando iguais e concorrentes, mas também é preciso exibir essa qualidade aos restantes membros do grupo para que o líder seja por eles reconhecido e respeitado. Então, como chefe poderá beneficiar de privilégios vários que me escuso de enumerar.
A delinquência e violência mais grave que se observa nas escolas trata-se precisamente do processo de luta para atingir, exibir e ganhar o estatuto na escala da liderança sobre colegas, professores e funcionários e se atingida essa posição há que mantê-la, demonstrando-a diariamente porque há sempre um aspirante a líder à espreita.
Assim, quem defende que a escola deve funcionar como uma “democracia” está completamente enganado: 1.º) A escola nunca poderá ser uma democracia porque o aluno candidato a líder vai por à prova o seu professor (ou outro funcionário) para tentar dominá-lo e mostrar aos seus colegas a sua capacidade de liderança e isso não pode acontecer, o professor nunca pode deixar-se ultrapassar pelo aluno. Em muitos casos isso já aconteceu e eis a razão porque a mesma turma respeita um professor e não outro; 2.º) As verdadeiras democracias também não existem, nem entre nem dentro dos próprios partidos, existe sim muita luta por liderança entre partidos e dentro dos próprios, aliás como em qualquer outro lugar em que haja o exercício do poder. Para se ao topo há que ultrapassar muitas barreiras e os adversários ficarão sempre à espreita para depor o líder logo que seja oportuno.

Os nossos filhos começam desde tenra idade a testar-nos para verem de que forma conseguem aquilo que desejam: choram, berram, batem o pé, chegam a bater-nos: começam com um sacudir de mão, depois uma palmadinha e se não os paramos em breve crescerá a sua ousadia. Os pais sabem!

Zé da Burra o Alentejano

De Patas de Felino a 12.03.2013 às 19:41

lá no colégio quando os professores faltam vão para lá auxiliares e acontece SEMPRE que quase toda a turma começa a chamar asneiras e nomes ás auxiliares e a mandarem-na embora e a dizer que não valem nada e não sabem nada e imensas coisas do género mas basta as auxiliares gritarem para tentarem porem toda gente sentada (nunca resulta) que no dia a seguir tá uma multidão de pais a queixarem-se que gritaram com eles SEM FAZEREM NADA DE MAL...

P.S: eu n pertenço ao grupo dos mal comportados

Comentar post



Aqui por casa, 7 pares de olhos azuis.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D