Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Olhares Azuis

Aqui por casa, 7 pares de olhos azuis.

Olá a todos! Cá andamos !

Não tenho escrito por falta de tempo. Nem tenho ido ler blogues... O tempo é ocupado entre crianças e trabalho, casa e transportes!

Com a pandemia as escolas obrigaram ( e muito bem) ao cumprimento de horários mais apertados, medidas de higienização à entrada e à saída, filas com espaçamento, e tudo isso leva tempo. Começamos a sair de casa pelas 7h40 e chego ao trabalho pelas 9h15 ( sendo que de casa ao trabalho são cerca de 7mn de carro). A volta repete-se ao final do dia. Mas, tudo se faz.

Das escolas tem corrido melhor do que imaginei!  Houve apenas 1 caso na sala do meu J. e fecharam logo a sala, foi chamado a fazer teste ( negativo felizmente) e fez o isolamento profilático de 14 dias ( com aulas zoom). Nas irmãs até agora, tudo calmo. Vamos ver como corre o próximo trimestre.

Quanto a notas : 

  A E. ( 11ºano)continua a subir a média, ainda tem de subir mais um pouco para atingir uma média mais confortável para o que pretende seguir. Neste momento tem média de 16.14 ( as notas variaram entre o 14 e o 19). O objectivo para o próximo trimestre é chegar ao 18 ( sabendo que o 1º trimestre influencia).

   O J. ( 8ºano)baixou as notas. Já levou um apertão (em forma de conversa) para não se esquecer que é importante estar com os amigos online e jogar/divertir-se, mas sem nunca esquecer que a escola também é importante para não perder o fio à meada. Ainda não sabe ao certo o que quer seguir e penso que isso o desmotive relativamente aos estudos. Demonstra pouco interesse. Se antes era um leitor assíduo, neste momento anda mais desleixado...Resumindo, teve 4 disciplinas com nota 3, nota 5 a Fisico-Quimica, ficando as outras 9 disciplinas com nota 4.  Muitos dirão que são boas notas, no entanto conhecendo as capacidades do meu rapaz, sei que com um pequeno esforço atingiria melhores resultados. Na verdade, nem são as notas que me incomodam mas sim a falta de estudo e desleixo ( não existe nenhum esforço ou estudo, faz só e apenas o mínimo exigido ou seja...os TPCs). Confesso que tenho receio que perca o gosto de aprender ( ele gosta de aprender mas não da escola) por andar desmotivado. A pandemia está a afectar bastante o meu J., dos meus cinco filhos penso que seja ele que mais se ressente com tudo isto. Fecha-se mais, e tende a interagir pouco connosco fora dos momentos de refeição ou tarefas ( nesses momentos aproveitamos para comunicar mais).

   A A. ( 3º ano) continua com notas muito boas. Diz a professora que começa a ficar mais tímida quando tem de falar em público ( fala muito baixo, e evita participar e tirar dúvidas) , mas quando se trata do intervalo só se ouve a menina aos gritos!! Era uma grande tagarela em sala de aula, mas essa parte mudou muito. Continua muito responsável assídua, interessada também. Agora é ela que devora livros cá em casa :) .

   Só faltam as minis, que estão na sala dos 3 anos. Segundo a educadora são muito autónomas e participativas. Gostam de ajudar os coleguinhas, e interagem muito bem com todos. Está a correr muito bem!

E por hoje é tudo.

Nota : O marido já entrou em modo sobrevivência, já saiu desse modo e anda muito bem disposto desde o início de dezembro. Não é fácil esta pandemia ( já pensei em fugir para uma ilha deserta e voltar quando tudo isto tiver acabado ).

Que tudo isto nos sirva de lição para darmos MUITO valor ao que realmente importa.

IMG-20201215-WA0003.jpg

 

 

Adeus Millie...até um dia.

Estava tudo bem, e disse-lhe " Meia-hora e vais correr com o Thor".

Fui até à cozinha e disse, "J. de seguida vou soltar a Millie, faz os trabalhos perto dela para dares um olho não vá ela roer alguma coisa".

25mn depois fui, e quando cheguei...estava como não deveria estar. Quieta, deitada com os olhos abertos. Fiz massagem, apertei o peito em compressões, tentei que houvesse um batimento cardíaco.Mas nada. Apenas a minha voz a pedir que por favor, tivesse alguma reação.

Falou-se com a veterinária que nos disse que os coelhos têm coração fraco, e que por vezes têm problemas cardíacos que não são detectados logo. Do que foi não sabemos ao certo, pensa-se que...ataque cardíaco.

Fez-se o enterro, com pedrinhas a marcar o local.

Não compreendo.Estava tudo bem, e de repente...tudo mal.Sem nada que o justificasse.

Esteve connosco menos de 2 meses, era uma bebé de 4 meses. O pouco que esteve connosco viveu feliz, já vinha para o nosso colo quando a chamávamos, e aceitava beijinhos e carinhos.

A A. sente muitas saudades da sua Millie, o Thor ainda a procura quando entra no escritório.

"Adeus Millie...gostamos mesmo muito de ti." ( Amorinha)

 

15 anos de princesa E. !

E já lá vão 15 anos que me tornei mãe ao vivo e a cores ( sim que durante a gravidez já me considerava mãe versão Kinder) da nossa princesa Érica.

Que dizer? É tão bom vê-la crescer ,e tenho uma miúda 5.  Uma filha adolescente, dedicada, que sabe ser e estar.  Ajuda , está presente, gosta de estar com e em família. Também já gosta dos momentos  a sós no quarto, virada para ela própria. É uma menina que não exige, pede . Compreensiva , meiga, introvertida ( o que lhe complica um pouco a vida, este mundo é feito para os extrovertidos), responsável, linda ( por dentro e por fora), calma, amiga. Tem uma TPM dura de se aguentar ( nem ela se atura a ela própria, palavras dela), são resmunganços e o volume avariado 8 DIAS SEGUIDOS!!! Mas ninguém é perfeito certo?

 

 

As minis já estão na escolinha!

E lá foram as duas felizes.

E ficaram bem com um beijinho e um abraço.

Brincaram, dormiram e comeram bem.

E quando chegou a hora de ir embora, não quiseram...e saí da escola sem elas. Voltei passado 20mn e já aceitaram ir para casa com o " vamos dar um mergulho na piscina!". Mas a O. veio o caminho todo a gritar " Casa não!!!! Iscóua!". ( Há pais desejantes de se verem livres dos filhos, neste caso...são elas que se querem ver livres da mãe!).

20190904_103121-COLLAGE.jpg

 

Três pontos...

Foi o que o J. ganhou esta manhã. E um susto valente!

Estava na cozinha com a E. quando oiço um grito muito alto. Corro, e vejo o J. a vir meio a cambalear, a segurar a nuca ensanguentada e o cotovelo esfolado. Chamo o G. e vamos para a casa de banho, água e toalha, tentar acalmar o miúdo que diz estar a ver mal ( via as coisas a irem e virem). Averiguamos e olhamos um para o outro, é hora de seguir para o hospital. O corte foi fundo, pergunto o que aconteceu enquanto verifico a mala e o G. limpa a cabeça/pescoço.

Estava a tentar fazer um truque de skate ( diz que é o Caveman), e que o skate caiu mal, ele caiu para trás e bateu com a cabeça no mureto de pedra escacilhada. Lá fomos ao hospital , cirurgia para levar os pontinhos. O corte é pequeno, mas bem fundo . Como disse o médico, foi um corte pequeno mas à Homem! Ele portou-se lindamente embora estivesse nervoso ( levar pontos não é de todo divertido). Quinze dias sem piscina, sem praia, sem desportos ou actividades de muito movimento foi a recomendação do médico. Averiguar se vomita, fica com sonolência ou dores de cabeça fortes e repentinas. Não fez raio-x pois a nivel neurológico passou nos testes. Foi esta manhã, e ele está bem.

Não estava com capacete. Foi só um susto, mas poderia ter corrido muito muito mal. Se tivesse batido um pouco mais abaixo nem imagino as possíveis sequelas. Foi um susto que, espero, sirva de lição. Neste momento tem dores no pescoço, nem o consegue dobrar. Os pontos nem se notam pois não foi preciso rapar cabelo. Amanhã vai ter dores de cabeça possivelmente, devido à batida forte. Foi um susto...em que estávamos com medo, ELE estava com medo, mas todos conseguimos manter a calma. Se houver próxima vez( diz ele) o capacete não estará arrumado, mas sim na cabeça. Não foi preciso dizer nada , o que aconteceu bastou. Agora é recuperar, tirar os pontos, e ter mais juízo. Queremos truques de skate! Mas com segurança.