Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Olhares Azuis

Aqui por casa, 7 pares de olhos azuis.

Desmame natural da L.

Não sei que aconteceu, mas desde dia 12 que a L. recusa a mama.

Ofereço por diversas vezes e recusa sempre. Falei com uma CAM que me diz que pode ser greve da mama, mas já lá vão 10 dias que simplesmente não aceita e me empurra. Se insisto muito chateia-se e chora.

A minha A. desmamou sozinha 1 semana antes de fazer 12 meses, exactamente como me está a fazer a L. agora, e nunca mais quis maminha. Custou-me MUITO. E, apesar de já ter passado por isso e ainda estar a amamentar a O., está a custar-me mais ainda!

Sinto que estou a dar mais de mim a uma do que a outra, mesmo sabendo que a escolha é dela ( pois ofereço sempre ) e que é ela que não quer.

Não estava NADA preparada para isto... é que não estava MESMO!

Higiene Natural e as minis

YEAH! Já as consigo meter as duas ao mesmo tempo no penico há cerca de um mês e pouco( elas têm timings maravilhosos...sempre tudo ao mesmo tempo!) . Não é fácil , mas faz-se. Com isto por norma apanho mais necessidades fisiológicas no penico. Quando acordam o xixi é feito no penico, sem insistência. Se querem fazem, se não querem tudo ok na mesma.

Se dá trabalho , dá. Mas confesso que prefiro tirar o cocó do penico do que limpar um rabo sujo!

DSC_7676[1].JPG

E noto que elas preferem fazer o serviço no penico do que na fralda!

 

 

Escola - reunião extraordinária

Fui convocada para uma reunião ( não programada, de última hora) de turma da minha filha mais velha. Está no 8ºano. O assunto da reunião era bem claro, COMPORTAMENTO e APROVEITAMENTO dos alunos.

Sobre o primeiro ponto, os alunos não são mal educados, mas são sim mal comportados. A turma é de 28, e dos 28 a maioria está na conversa, e os outros estão noutro planeta (os mais introvertidos como a minha E.). Sobre este assunto a E. já se tinha queixado por diversas vezes. A falta de concentração provocada pelo burburinho constante, ou o tempo perdido em aula para chamar a atenção dos grupinhos faladores fazem com que ela se perca nos pensamentos.

Sobre o segundo ponto, a Directora de Turma foi clara. Neste momento, metade , METADE,  da turma está prestes a chumbar. Neste momento os repetentes ( que são 3 ) estão igual ou pior que no ano anterior, e outros 11 têm duas ou mais negativas. Este caso não se aplica à minha E. directamente ( ela realmente baixou as notas mas nada de preocupante), mas afecta sim indirectamente.

 

Eu estava "preocupada" , e, felizmente, o caso dela não é "grave". Mas confesso que a reunião não correu como esperava. Eu estava à espera de pais com vontade de puxar pelos filhos, de motivar as crianças e criar estratégias para melhorar o grupo. A realidade foi outra...e deixou-me a pensar sobre o futuro dos nossos filhos. Pais que pedem para que os professores dêem a papinha toda feita para facilitar o estudo, pais que perguntam porque não dão as aulas como no 5º ou 6º ano pois nesse ciclo tudo correu bem, pais que perguntam se não podem mudar de professores...

Na reunião de ontem, senti-me a "mãe-do-contra". Cada vez que um educador opinava, lá estava eu de mão no ar para ripostar ( acho que não concordei com NADA!!). Como podem querer que os nossos filhos se desenvolvam se a desculpa do comportamento "são as hormonas, e os professores têm de ter paciência e ter mais pulso"? Como vão os nossos filhos, que estão a meio do 3ºciclo, aguentar um secundário se não estudam a não ser que tenham TUDO explicado como se estivessem na primária? Como vão os nossos filhos VIVER simplesmente, se quando têm um professor que gostam menos os pais pedem para trocar? Estarão os pais a esquecer-se que é AGORA que devemos guiá-los sobre como se concentrarem criando estratégias, é agora que devem estudar por si e encontrar a melhor forma de o fazer ( podemos claro dar um apoio se necessário). E para mim, a pior de todas... pela vida fora os nossos filhos terão de viver, conviver, trabalhar ,falar com pessoas que gostarão menos. Faz parte da vida! É agora que devem aprender a lidar com a frustração de "aturar" uma pessoa que gostam menos, para mais tarde viverem em sociedade e saberem lidar com as diferentes personalidades.

Saí de lá frustrada.

Mães que acham piada ao facto dos filhos terem duas cadernetas ( uma com as boas notícias e outra que nunca é assinada).

Pais que acham normal "estudar" com colegas através do messenger.

 

Serei eu que estou errada?

Em casa falei com a E., com o J.( que está no 5ºano) e com o G.( marido) sobre o assunto. Disse que a DT solicitou que os pais verificassem os cadernos dos filhos. Eu disse à E. que não o iria fazer( ao J. vira volta dou uma espreitadela), pois confio nela. Ao primeiro motivo para desconfiar conversamos , esclarecemos e resolvemos tomando as devidas disposições. 

Sinto que está tudo de pernas para o ar...ou eu estou no planeta errado!

 

 

 

 

Por cá se come

Desde os 6 - 7 meses que tentamos dar às minis comidas "inteiras" para se habituarem aos diversos sabores e texturas. Foram amamentadas em exclusivo até aos 6 meses, e só depois começamos a AC ( alimentação complementar).

Não é BLW pois por terem baixo peso iniciamos as sopinhas nessa mesma altura. Podem chamar o que quiserem ,darem um nome pomposo (ou não), eu chamo apenas de COMER. 

Elas adoram comer pelas mãos delas. Devoram tudo com muita felicidade, sorrindo alegremente.

                           Olívia

                                                                DSC_7611[1].JPG

DSC_7612[1].JPG

 

                            Lisa

DSC_7613[1].JPG

DSC_7614[1].JPG

 

 E no final...não sobra nada!

DSC_7619[1].JPG

 

DSC_7630[1].JPG

DSC_7638[1].JPG

 

Livros da nossa casa

Ora hoje partilho os livros que andamos ( eu e o G.) a ler.

 

A escolha dele :

DSC_7610[1].JPG

 

Já eu ando virada para as adolescentisses. De vez em quando gosto de ler sobre parentalidade. Não sigo os livros, mas gosto de ler opiniões, formas de educar ou de resolver situações ou mesmo conflitos. É engraçado ver como a educação é de tal forma variada que não existe o certo ou errado, apenas diferente! E tenho retirado muita informação útil.

Deste livro já li dois capítulos que JURAVA se tratar do meu J.! Ele tem 11 anos, e não está em fase de adolescência ainda, mas algumas atitudes já lá estão. E bom, pelo que estou a retirar do livro, AMOR acima de tudo , saber negociar ( ninguém deve perder ou ganhar na relação pais-filhos) , e não ser permissivo ( eu até acho que por vezes somos rígidos demais, mas eu sei que o G. não concorda com este "demais"). Estou a gostar de ler e aconselho, pois o livro dá exemplos de comportamentos, explica o porquê destes e dá dicas de como lidar com eles.
 

DSC_7609[1].JPG

 

 

Shiuuuuu !!!

Shiuuuu não se pode falar muito pois tudo pode mudar. Mas por aqui dorme-se a noite toda seguida há uma semana!

A mini O. de vez em quando pede mama por volta da meia-noite. Mas deitam-se às 21h e depois...só de manhã pedem leitinho da mamã! 

Regras...a quanto obrigas!

Por aqui fizemos reunião familiar.

Ultimamente os mais velhos empurravam as tarefas um para o outro, ou tentavam mesmo esquivar-se " esquecendo-se" ou dizendo que estavam só a acabar qualquer coisa e essa coisa nunca mais acabava.

Assim sendo, fizemos uma lista de tarefas que devem ser/estar feitas . Não me interessa por quem. Eles podem decidir isso entre eles, não me parece necessário ser rígida nesse aspecto. Ora tenho a E. de 13 anos e o J. de 11 anos, têm idade suficiente para se organizarem.

O que fica a cargo deles não é muito, mas é uma enorme ajuda para mim. Na cozinha a loiça lavada é sempre ( quando estão em casa, claro) tarefa deles, tal como pôr a mesa. Agora passaram a ter também, cada um , um dia de limpar e arrumar a cozinha, e outro dia de fazer uma refeição ( hoje a E. fez sozinha parte do jantar, com as minhas indicações, sopa de couve TahTsai e estava uma delícia! ). Os lixos de manhã é sempre o J. que se encarrega disso e tem corrido bem, a E. trata de me apoiar na hora de sairmos todos de casa.

Os quartos claro que são sempre eles que tratam. Já a roupa andavam sempre a esquivar-se...pelo que voltaram a ter de separar, colocar na máquina a lavar, estender e apanhar ( nem sempre é possível , mas quando o tempo o permite eles fazem-no). Eu engomo e eles depois arrumam. As meias também é tarefa deles ( agora temos molas para meias o que facilita muito!).

Casa de banho do piso1 também passou a ficar ao encargo deles uma vez que é só para eles e a A., acaba por ser a menos usada ( nem se tomam banhos/duches nela).

 

O "emprego" deles é a escola e brincar, e obviamente não tirarei tempo deles. Mas com organização, há tempo para tudo. Tenho notado ultimamente ( e talvez devido ao tempo ventoso que se faz sentir nesta zona) que brincam menos na rua. Acabam por ver mais televisão ou estar nas tecnologias. Estas são importantes na época em que estamos, mas tem de ser com peso e medida! E se há tempo para tecnologias, também o há para ajudar em casa. Por norma televisão e tecnologias são só de sexta-feira a domingo, e não mais de 2h/dia. Confesso que ultimamente durante a semana tenho deixado verem um pouco de TV depois de tudo preparado e estudado..., e ao fim de semana também tentam esticar o tempo permitido.

Vamos lá ver como corre, eu espero que bem claro!